SPTV, Estadão e jornal Metro destacam o Movimento e o problema da contaminação. Veja as reportagens.

O Movimento Mães e Pais da Aclimação e sua luta pela reabertura dos áreas infantis do Parque da Aclimação e por um parque com mais manutenção foram destaque na TV Globo (SPTV), no Estadão e no Jornal Metro.

Todos chamaram a atenção para a contaminação por conta do excesso de gatos abandonados e os protestos das mães e pais por um parque saudável.

Vale conferir as reportagens, clicando nestes links: SPTV, Estadão e Jornal Metro.

Defensoras ou acumuladoras?

O portal UOL também fez uma reportagem sobre o problema da contaminação do parque, mas com outro enfoque: fez um revelador perfil da mais famosa gateira da Aclimação, dando uma boa ideia de como pensa quem é contra as mudanças para um parque mais saudável. Leia a reportagem aqui.

Outras reportagens sobre a contaminação

Além destas reportagens sobre o movimento, a mídia já havia noticiado diversas vezes o problema da contaminação e interdição das áreas infantis do Parque da Aclimação. Confira clicando nos links:

SPTV (TV Globo): Três Parques infantis são interditados na Aclimação

G1: Três parquinhos infantis são interditados no Parque da Aclimação por causa de urina de gatos

Folha de S. Paulo: Playgrounds infantis do Parque da Aclimação são fechados após contaminação

Agora SP: Playgrounds do Parque da Aclimação são interditados

Revista Istoé: Fechados 3 playgrounds no Parque da Aclimação após reclamação por fezes de gatos

Essas são apenas as principais, muitas outras foram publicadas sobre o problema.

Prefeitura ignora reportagens e proposta anterior

Nas reportagens fica clara a falta de vontade política da administração do parque e da Prefeitura em resolver o problema. Repetem o mesmo discurso há anos: dizem ser impossível encaminhar gatos para adoção ou levá-los ao Centro de Controle de Zoonoses. E que a única coisa a se fazer é castrá-los.

A Prefeitura e a administração também insistem em colocar uma reforma nos parquinhos como a solução mágica para um problema de superpopulação felina, o que não faz o menor sentido.

Explicamos: o projeto vai custar meio milhão de reais, emborrachar parte dos parquinhos, e não fala de manutenção. E ignora o foco da contaminação (o excesso de gatos), o motivo do fechamento.

Para piorar, Prefeitura e administração ignoram também uma solução acordada entre todos há tempos: fazer pintura e marcenaria nos brinquedos e cobrir com lona os tanques de areia à noite. A proposta previa ainda fiscalização da alimentação e abandono de animais, campanhas de posse responsável e adoção de gatos via parcerias com ONGs.

Além de ser uma solução acordada há muito entre todas as partes, tem aplicação muito mais simples e barata do que a reforma milionária proposta, e manteria os parquinhos como eles sempre foram.

Fica a pergunta: por que a Prefeitura e a administração do parque preferem uma reforma cara que tira a possibilidade do contato com a natureza das crianças e desconsidera os animais abandonados?

.

Quer nos ajudar e saber das ações do Movimento Mães e Pais da Aclimação? É só escrever agora para nosso whatsapp: 93022-0598.